Candidatos a prefeito do Recife apostam em líderes políticos como referência

Na reta final da propaganda eleitoral e da campanha para a Prefeitura da Cidade do Recife (PCR), os prefeituráveis apostam em suas propostas e em seus cabos eleitorais para convencer o eleitor recifense a depositar os seus números nas urnas no próximo domingo. Ontem, no dia em que se reuniu com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em Brasília, a Delegada Patrícia (Podemos), primeira por ordem de exibição no guia, já trouxe imagens do chefe do Executivo Federal pedindo votos para a sua chapa. 

Na sequência, o presidente nacional do PSL, deputado federal Luciano Bivar, abriu o guia do postulante do seu partido, Carlos Andrade Lima. O dirigente destacou as propostas de Carlos, mas também deixou alfinetadas a Delegada Patrícia. “Quero dizer que ele é pernambucano, ele é recifense. Não é ninguém de fora que está aqui para defender coisas que absolutamente não estão no seu sangue. Não é dizer que a cidade nossa é uma cidade sifilítica, que o nosso povo é feio”, disse Bivar.

Já Marília Arraes (PT)  usou o seu tempo de propaganda para falar “o que o Recife quer”. Ela citou, entre outras coisas, a “conclusão de obras de habitacionais que estão parados”, a erradicação dos pontos de risco nos morros e mais creches. Mais uma vez, a petista, que desponta na segunda colocação – empatada tecnicamente com Mendonça Filho (DEM) e Delegada Patrícia – mostrou uma mensagem do ex-presidente Lula (PT).

João Campos (PSB) por sua vez,  defendeu a renovação e “a juventude na política” e destacou que sabe “o tamanho dos desafios que o Recife tem”. O socialista também citou algumas de suas propostas, entre elas o Hospital da Criança da Cidade do Recife. Além disso, trouxe imagens do pai, o ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, para mostrar as semelhanças entre os dois.

Mendonça Filho (DEM)  citou algumas de suas propostas como a abertura de dez mil vagas de creches e as escolas cívicos militares. O democrata ainda destacou o Programa Conte Comigo e exibiu mensagens de apoiadores do segmento religioso. “O trabalho da comunidade cristã é um exemplo para todos nós”, disse Mendonça.

O candidato Charbel (Novo) voltou a falar sobre o prontuário eletrônico como o fim das “idas e vindas da população aos postos e hospitais”.  Por fim, o Coronel Feitosa (PSC) subiu o tom contra dois dos seus adversários: Mendonça Filho e Delegada Patrícia. Diferente dos demais programas eleitorais, o prefeiturável não fez referências ao presidente Bolsonaro, que declarou apoio a Patrícia.

 

Fonte: Folha de Pernambuco