Publicado em 6 de novembro de 2018 por

Ele assistiu ao evento ao lado do presidente Michel Temer, do ex-presidente José Sarney e dos presidentes da Câmara e do Senado. Esta é a 1ª viagem de Bolsonaro a Brasília desde a vitória nas urnas.

Da esquerda para a direita: Jair Bolsonaro, Dias Toffoli, Michel Temer, Eunicio Oliveira, José Sarney, Rodrigo Maia, Raquel Dodge e Fábio Ramalho — Foto: Will Shutter/Câmara dos DeputadosDa esquerda para a direita: Jair Bolsonaro, Dias Toffoli, Michel Temer, Eunicio Oliveira, José Sarney, Rodrigo Maia, Raquel Dodge e Fábio Ramalho — Foto: Will Shutter/Câmara dos Deputados

O presidente eleito Jair Bolsonaro(PSL) participou na manhã desta terça-feira (6) de uma sessão solene no Congresso Nacional em homenagem aos 30 anos da Constituição. Ele se sentou na tribuna ao lado do presidente Michel Temer, do presidente do Congresso, senador Eunício Oliveira (MDB-CE), do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e do ex-presidente José Sarney.

Também ocuparam a tribuna o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, e a procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Esta é a primeira viagem de Bolsonaro a Brasília desde que ele venceu as eleições. O presidente eleito chegou ao Congresso por volta de 9h50. Acompanhado por uma escolta policial, cumprimentou colegas e funcionários antes de se dirigir ao plenário da Câmara, onde foi realizada a sessão.

No trajeto final até o plenário, Bolsonaro caminhou sobre tapete vermelho ao lado de Temer e Eunício.

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, chegou ao Congresso acompanhado por escolta policial — Foto: Reprodução/TV CâmaraO presidente eleito, Jair Bolsonaro, chegou ao Congresso acompanhado por escolta policial — Foto: Reprodução/TV Câmara

O Congresso barrou o acesso da imprensa a uma parte do plenário da Câmara durante a sessão. Os jornalistas terão acesso somente às galerias, na parte superior do plenário, e não poderão acessar a tribuna de imprensa, próxima ao local onde ficam autoridades e parlamentares.

A assessoria do Senado não informou quais razões motivaram a imposição de restrições a jornalistas. Segundo a TV Globo apurou, a orientação partiu da Polícia Legislativa do Senado.

Jair Bolsonaro durante desembarque em Brasília nesta terça-feira (6) — Foto: Força Aérea BrasileiraJair Bolsonaro durante desembarque em Brasília nesta terça-feira (6) — Foto: Força Aérea Brasileira

Mais tarde, Bolsonaro deverá se encontrar com Eunício e Maia. Pela programação do presidente eleito, no fim da manhã ele vai se reunir com o ministro da Defesa, general Silva e Luna.

Chegada a Brasília

Uma comitiva de 12 pessoas viajou com o presidente eleito, entre assessores e o vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão. Bolsonaro chegou à cidade em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB).

A FAB publicou no Twitter a chegada de Bolsonaro a Brasília. “Jair Bolsonaro acaba de realizar o primeiro voo com a Força Aérea Brasileira como presidente eleito”, afirmou a publicação.

Força Aérea Brasileira  @portalfab

 Jair Bolsonaro acaba de realizar o primeiro voo com a Força Aérea Brasileira como presidente eleito. @jairbolsonaro desembarcou por volta das 9h na Ala 1, em Brasília, e foi recebido pelo Tenente-Brigadeiro do Ar Bermudez, Comandante-Geral do Pessoal da Aeronáutica. #Dimensão22
 Bolsonaro deixou o condomínio onde mora, na Barra da Tijuca, às 5h27, e chegou à base aérea do Galeão às 6h. No trajeto, um dos batedores que formava o comboio se acidentou.

A posse de Bolsonaro como presidente da República está marcada para 1º de janeiro, e o mandato vai até 31 de dezembro de 2022.

Transição

A viagem a Brasília marca o início formal da transição de governo, segundo o futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Pela agenda prevista, Bolsonaro se encontrará nesta quarta (7) com o presidente Michel Temer e com o presidente do STF, Dias Toffoli. O gabinete de transição já começou a funcionar. Dos 50 nomes que poderão compor o grupo, 27 já foram apresentados oficialmente. O gabinete funcionará no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) e será coordenado por Onyx Lorenzoni.

Leia Mais Bolsonaro participa de sessão no Congresso em homenagem aos 30 anos da Constituição

Publicado em 6 de novembro de 2018 por

Segundo TJMG, desembargadores devem analisar agravo de instrumento nesta terça-feira.

TJMG julga recurso contra apreensão judicial de bens de Eike Batista — Foto: LUCIANO BELFORD/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDOTJMG julga recurso contra apreensão judicial de bens de Eike Batista — Foto: LUCIANO BELFORD/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) julga nesta terça-feira (6) um recurso contra a apreensão judicial de bens do empresário Eike Batista. De acordo com o tribunal, os desembargadores da 6ª Câmara Cível devem analisar o agravo de instrumento no início da tarde.

Entramos em contato com a defesa do empresário, mas ninguém foi encontrado para falar sobre o assunto.

Em maio de 2017, a 1ª Vara Empresarial de Belo Horizonte decretou a apreensão judicial dos bens de Eike Batista para que dívidas referentes à MMX Sudeste, empresa de mineração criada pelo empresário, sejam quitadas. À época, o recuperador judicial da empresa, Bernardo Bicalho, que entrou com a ação na Justiça, informou que o débito era de R$ 790 milhões.

No recurso, a defesa de Eike Batista alegou que a “decisão ultrapassou os limites processuais de admissibilidade e regularidade da demanda, visto que deferiu medida extremamente gravosa, com base em meras suposições do administrador judicial e antes de possibilitar a manifestação prévia do recorrente e de outros acionistas”.

Eike Batista foi preso em janeiro de 2017 na Operação Eficiência, após dois doleiros dizerem que ele pagou US$ 16,5 milhões (ou R$ 52 milhões) a Sérgio Cabral, ex-governador do Rio de Janeiro, em propina. Ele ficou detido no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, e foi solto depois que o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu habeas corpus.

Apreensão de bens

Segundo a decisão da juíza substituta da 1ª Vara Empresarial de Belo Horizonte, Soraya Brasileiro Teixeira, o patrimônio pessoal de Eike Batista poderá ser usado para pagar o débito da empresa, que está em recuperação judicial desde 2014.

Na época, a MMX disse que “a medida visa preservar o valor da Companhia, sua função social e o estímulo à atividade econômica, atendendo de forma organizada aos interesses de seus credores e acionistas e contingenciando de maneira responsável os recursos existentes em caixa”.

A juíza comparou a MMX Sudeste a uma pirâmide financeira, cujo objetivo era dar lucro para os donos e prejuízo para credores e investidores.

De acordo com a página da MMX na internet, o sistema Sudeste é formado pelas unidades Serra Azul e Bom Sucesso, ambas em Minas Gerais. Só a Serra Azul teria capacidade instalada para produzir anualmente cerca de 6 milhões de toneladas de minério de ferro.

Leia Mais Tribunal de Justiça de Minas julga recurso contra apreensão de bens de Eike Batista

Publicado em 6 de novembro de 2018 por

Esta é a 1ª viagem do presidente eleito à capital desde a vitória nas urnas. Expectativa é que ele participe de sessão sobre 30 anos da Constituição; na quarta, deve encontrar Temer e Toffoli.

Jair Bolsonaro durante desembarque em Brasília nesta terça-feira (6) — Foto: Força Aérea BrasileiraJair Bolsonaro durante desembarque em Brasília nesta terça-feira (6) — Foto: Força Aérea Brasileira

O presidente eleito Jair Bolsonaro(PSL) desembarcou nesta terça-feira (6), na Base Aérea de Brasília, pouco antes das 9h. Por volta de 9h50, ele chegou ao Congresso Nacional. Esta é a primeira viagem de Bolsonaro à capital desde a vitória nas urnas.

Na chegada ao Congresso, Bolsonaro, que exerceu sete mandatos seguidos como deputado, cumprimentou colegas e funcionários. A expectativa é que ele participe de uma sessão solene em homenagem aos 30 anos da Constituição.

São esperados no evento também o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, e a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, entre outras autoridades.

Mais tarde, Bolsonaro deverá se encontrar com os presidentes do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

O Congresso barrou o acesso da imprensa a uma parte do plenário da Câmara durante a sessão. Os jornalistas terão acesso somente às galerias, na parte superior do plenário, e não poderão acessar a tribuna de imprensa, próxima ao local onde ficam autoridades e parlamentares.

Procurada pelo G1, a assessoria do Senado não informou quais razões motivaram a imposição de restrições a jornalistas. Segundo a TV Globo apurou, a orientação partiu da Polícia Legislativa do Senado.

Chegada a Brasília

Uma comitiva de 12 pessoas viajou com o presidente eleito, entre assessores e o vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão. Bolsonaro chegou à cidade em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB).

A FAB publicou no Twitter a chegada de Bolsonaro a Brasília. “Jair Bolsonaro acaba de realizar o primeiro voo com a Força Aérea Brasileira como presidente eleito”, afirmou a publicação.

Bolsonaro deixou o condomínio onde mora, na Barra da Tijuca, às 5h27, e chegou à base aérea do Galeão às 6h. No trajeto, um dos batedores que formava o comboio se acidentou.

No último dia 28 de outubro, Bolsonaro foi eleito ao receber 57,7 milhões de votos (55,13%) e derrotar Fernando Haddad (PT). A posse dele como presidente da República está marcada para 1º de janeiro, e o mandato vai até 31 de dezembro de 2022.

A viagem de Bolsonaro a Brasília marca o início formal da transição de governo, segundo o futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

Pela agenda prevista, Bolsonaro se encontrará nesta quarta (7) com o presidente Michel Temer e com o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli.

O gabinete de transição já começou a funcionar. Dos 50 nomes que poderão compor o grupo, 27 já foram apresentados oficialmente. O gabinete funcionará no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) e será coordenado por Onyx Lorenzoni.

Leia Mais Bolsonaro chega a Brasília e visita o Congresso Nacional

Publicado em 6 de novembro de 2018 por

Daniel mandou fotos deitado ao lado de Cristiana Brittes para amigo. O marido dela, Edison Brittes Júnior,confessou o crime.dandan

Mensagens trocadas entre o jogador Daniel e amigos mostram a “linha do tempo” do atleta momentos antes do crime. Daniel foi morto no fim de outubro em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

O empresário Edison Brittes Júnior confessou o crime, em entrevista à RPC. Ele alegou ter matado Daniel porque o jogador tentou estuprar a esposa do empresário, Cristiana Brittes.

Edison Júnior, de 38 anos, Cristiana, de 35, e a filha do casal – Allana Brittes, de 18 anos – estão presos na Delegacia de São José dos Pinhais. As prisões são temporárias e têm validade de 30 dias.

‘Linha do tempo’

Daniel chegou a Curitiba às 21h30 de 26 de outubro, uma sexta-feira. Ele deixou as malas na casa de um amigo, tomou um banho e seguiu para a primeira festa da noite.

Depois, por volta da meia-noite, os dois foram para o aniversário de 18 anos de Allana, em outra casa noturna da capital paranaense. Eles tinham convites para o aniversário de Allana, que foram entregues pelo pai dela.

Às 5h40 da manhã de sábado, 27 de outubro, o amigo de Daniel foi embora. Então, o jogador disse que ia para a casa de Allana, onde a festa continuaria.

Às 6h36, Daniel mandou uma mensagem avisando o amigo que já estava na casa da aniversariante, em São José dos Pinhais.

Segundo uma testemunha que está sendo protegida pela Justiça, os convidados ficaram bebendo e ouvindo música.

A primeira pessoa a ir dormir foi Cristiana. Depois, outras pessoas também se recolheram. Ficaram na festa: Daniel, Edison Júnior e outras oito pessoas.

Às 8h07 da manhã de sábado, Daniel começou a mandar mensagens para outro amigo.

O jogador contou que estava na festa na casa de uma menina e que várias pessoas estavam dormindo. O amigo perguntou se ele estava bêbado, e Daniel respondeu com uma mensagem de áudio, dizendo que não muito.

Daniel trocou mensagens com amigo antes do crime. — Foto: Reprodução/RPCDaniel trocou mensagens com amigo antes do crime. — Foto: Reprodução/RPC

Além disso, Daniel disse que, na casa, havia uma “coroa”, que ia ter relações sexuais com ela – que era mãe da aniversariante. Ele ainda contou e que o pai, Edison Júnior, estava junto.

O amigo, então, alertou Daniel para o perigo de ser expulso da casa. Daniel mandou uma foto ao lado de Cristiana, que parecia estar dormindo.

Daniel trocou mensagens com amigo momentos antes do crime — Foto: Reprodução/RPCDaniel trocou mensagens com amigo momentos antes do crime — Foto: Reprodução/RPC

Novamente, o amigo alertou Daniel que ele poderia apanhar do marido de Cristiana.

Foto

Às 8h34, Daniel mandou mais uma foto ao lado de Cristiana e disse ao amigo que teve relação sexual com ela.

No minuto seguinte, Daniel mandou a última mensagem: “O que aparecer amanhã é nóis”. O amigo perguntou o que Daniel quis dizer, mas não recebeu respostas.

Daniel trocou mensagens com amigo momentos antes do crime — Foto: Reprodução/RPCDaniel trocou mensagens com amigo momentos antes do crime — Foto: Reprodução/RPC

O corpo do jogador foi encontrado pela polícia duas horas depois, às 10h30 de sábado, em um matagal, com mutilações e sinais de tortura. Mas não havia identificação da vítima.

Em depoimento à polícia, um amigo de Daniel disse que ele e mais dois amigos criaram um grupo de mensagens no qual postavam fotos das mulheres que conquistavam. Geralmente a foto era tirada no momento em que a mulher estava dormindo

De acordo com a Polícia Civil, o órgão genital de Daniel foi cortado. O Instituto Médico-Legal (IML) apontou ferimento por arma branca como causa preliminar da morte.

O que disse o amigo

O amigo que hospedou Daniel disse à polícia que começou a ficar preocupado na noite de sábado porque o jogador estava desaparecido desde a festa, e os os dois tinham um compromisso.

Ele chegou a trocar mensagens com Allana, que relatou que Daniel tinha ido embora sozinho da casa dela.

No domingo, 28 de outubro, o amigo ficou sabendo que havia um corpo não identificado no IML. Ele reconheceu Daniel.

Contradições

A polícia tenta esclarecer o que ocorreu entre o começo da festa na casa de Allana até a morte de Daniel.

Pijama

As versões apresentadas pela família Brittes, até agora, possuem várias contradições.

A polícia disse que Cristiana aparecia nas fotos tiradas por Daniel com a mesma roupa e colar que estava nas fotos do aniversário na casa noturna. Edison tinha dado outra versão.

Em entrevista à RPC, Edison Júnior contou que, quando chegaram da festa, ele vestiu o pijama na esposa e a colocou para dormir.

Porta arrombada

O empresário afirmou que precisou arrombar a porta, que estava trancada, quando ouviu a esposa gritar por socorro.

Porém, em um vídeo gravado pela defesa da família Brittes, Allana disse que abriu a porta do quarto e flagrou Daniel com a mãe.

Arma do crime

Edison Júnior disse que a faca que usou para mutilar e matar Daniel sempre esteve no carro.

Mas, uma testemunha que presenciou as agressões na casa da família disse que ouviu outra pessoa gritar que Edison Júnior tinha pegado uma faca, em meio à confusão.

Edison Júnior também negou que tivesse algum outro tipo de arma em casa. Contudo, o empresário tem dois Boletins de Ocorrências (B.O.) registrados contra ele, neste ano, envolvendo arma de fogo.

Em um deles, de junho, Edison Júnior foi parado pela polícia por dirigir em alta velocidade em uma avenida da capital paranaense. No do B.O de janeiro, a polícia foi chamada após disparos na casa do empresário.

Sobre a amizade

Allana disse, no vídeo gravado pela defesa, que conhecia pouco Daniel.

Já a família do jogador confirmou que eles se conheceram quando Daniel jogava no Coritiba, em 2017.

Nas redes sociais, Daniel aparece como seguidor da família Brittes: pai, mãe e filha.

Nessa foto tirada na festa de 17 anos de Allana, no ano passado, Daniel está o lado da aniversariante.

Foto mostra que Daniel foi à fest de aniersário de 17 anos de Allana Brittes — Foto: ReproduçãoFoto mostra que Daniel foi à fest de aniersário de 17 anos de Allana Brittes — Foto: Reprodução

Leia Mais Mensagens mostram ‘linha do tempo’ de Daniel momentos antes do crime

Publicado em 30 de outubro de 2018 por
Publicado em 22 de outubro de 2018 por

O candidato do PSL à Presidência não teve atividades de campanha na rua na manhã desta segunda (22). Ele continua conversando com os eleitores pela internet.

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, afirmou nesta segunda-feira (22) que a “violência no Brasil já passou da linha do absurdo há muito tempo” e que quanto mais se recua, “mais os criminosos avançam”. Ele defendeu mudanças no que chamou de “cultura de defesa dos direitos humanos”.

Jair Bolsonaro não teve atividades de campanha na rua na manhã desta segunda. Ele continua conversando com os eleitores pela internet.

“Somente transformando a cultura da defesa de direitos humanos que defende somente o direito de quem não era para ter tal representatividade excessiva é que iniciaremos o verdadeiro desenvolvimento social e econômico em nosso país”, disse em publicação no Twitter.

Em casa, na barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, Bolsonaro recebeu a visita do jurista Ives Gandra e do senador Magno Malta (PR-ES).

Durante o fim de semana, Bolsonaro disse que, se eleito, o astronauta Marcos Pontes será o provável ministro da Ciência e Tecnologia.

No domingo (21), numa rápida entrevista, não quis antecipar outros nomes para sua equipe de governo e disse que vai manter a estratégia de campanha na reta final.

“Não, eu só vou falar em ministro depois das eleições, caso eu seja eleito, obviamente”, afirmou.

 “É continuar fazendo o que eu fiz ao longo dos últimos 4 anos. A estratégia foi lá atrás. Ter a nossa bandeira, a verdade acima de tudo e tratar todo mundo com respeito e consideração”, disse.

Leia Mais Bolsonaro diz que violência passou do ‘absurdo’ e que quanto mais se recua, ‘mais os criminosos avançam’

Publicado em 17 de outubro de 2018 por

Presidenciável do PSL afirmou que maior parte do Ministério Público é isenta, mas disse que não utilizará lista tríplice de entidade de procuradores se nomes forem vinculados à esquerda.33894100-193901z

O candidato do PSL, Jair Bolsonaro, falou hoje de como pretende combater a corrupção.

Ele disse que a maior parte do Ministério Público é isenta, mas não se comprometeu a escolher o futuro procurador-geral da República de uma lista tríplice, caso os nomes sejam comprometidos com a esquerda. Mas anunciou que o nomeado não será do Ministério Público Militar.

O candidato do PSL também falou sobre combate à corrupção e disse que o mais importante é agir pelo exemplo. Segundo ele, é por isso que defende um estado menor e um ministério sem indicações políticas. Ele defendeu as 10 medidas propostas pelo Ministério Público para combater a corrupção, admitiu que vai ser dificil aprová-las, mas afirmou que vai aproveitar a renovação do Congresso.

“Qualquer coisa é difícil. As 10 medidas que atingem diretamente os parlamentares. Tem muito parlamentar aí que, quando se abrir, suspender o sigilo das delações, vão estar envolvidos e eles, naturalmente, trabalham contra isso. Se bem que tivemos uma excelente renovação em Brasília, talvez possamos aproveitar essa garotada, esse pessoal mais novo que está chegando lá e aprovar o máximo possivel das 10 medidas de combate à corrupção.”

O candidato não se comprometeu a indicar um dos nomes da lista tríplice de procuradores para assumir o posto de procurador geral da República, caso sejam ligados a correntes de esquerda e que preferia alguém mais à direita.

“O critério é a isenção. É alguém que esteja livre do viés ideológico de esqueda, que não tenha feito carreira em cima disso. Que não seja um ativista no passado por certas questões nacionais.

Bolsonaro disse que a maior parte dos procuradores é isenta e que vai escolher um procurador do Ministério Público, que não será o militar, para o posto de procurador geral.

“Eu quero alguém no MP, caso eu seja presidente, deles – obviamente, não vai ser do Ministério Público Militar, como tem sido dito por aí –, mas que tenha realmente uma visão macro e que respeite também a Constituição e os parlamentares que têm imunidade por suas opiniões palavras e votos.”

Questionado sobre como ser isento escolhendo alguém mais à direita, Bolsonaro explicou:

“Pode ser que eu tenha me expressado mal. Não queremos à esquerda. Que seja ao centro. Não quero alguém do MP subordinado a mim, como tiveram no passado a figura do engavetador geral da União, mas alguém que pense grande, que pense no seu país. O mp é muito importante, agora se tiver um ativismo… Nós não podemos correr o risco de alguém que atrapalhe a nação.”

Turismo

Bolsonaro também falou de seus planos para o turismo.

Bolsonaro defendeu o fortalecimento do turismo brasileiro, para gerar empregos e desenvolvimento para o país. Se eleito, prometeu investir em segurança, infraestrutura e treinamento de mão de obra, reduzir impostos e burocracia, para atrair mais turistas estrangeiros.

“Nós temos o que o mundo não tem. Pq que não dá certo? O maior problema que nós temos é a violência. Ninguém faz turismo se não tiver garantias pra si e sua família. Depois nós temos problemas internos, entraves burocráticos. Tem que ter isenção pra indicar alguém pra essa área tão importante e esse alguém além de competência e patriotismo, tem que ter iniciativa pra buscar as soluções, se não voce continua patinando”, disse.

Perfil para o STF

Também nesta terça, Bolsonaro afirmou em entrevista ao SBT que, em um eventual governo, indicará para o Supremo Tribunal Federal (STF) alguém com o “perfil” do juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância.

Caberá ao presidente que for eleito indicar pelo menos dois ministros para a Suprema Corte, uma vez que Celso de Mello e Marco Aurélio estão próximos da aposentadoria.

“Eu indicaria alguém do perfil do juiz Sérgio Moro. Quando se fala em Sérgio Moro, eu me coloco em situação muito parecida com a dele no tocante à liberdade. Nós não temos liberdade nem na padaria mais sozinho. Então, o trabalho que o Moro fez tem que ser reconhecido por parte de um governo sério”, disse o candidato.

Questionado sobre quem seria o outro indicado, Bolsonaro respondeu: “Eu falei ‘do perfil do Sérgio Moro'”.

Leia Mais Bolsonaro não se compromete com lista tríplice, mas diz que futuro PGR não será do MP militar

Publicado em 17 de outubro de 2018 por

Waldenberg Eugênio de Souza se apresentou à polícia no Rio de Janeiro e confessou a morte do enteado, que ele tinha registrado e criava como filho.

Vídeo de câmeras de segurança registraram o momento em que a mãe do menino Erick Ferreira, 13 anos, sai para trabalhar, no Bairro de Utinga, em Santo André, no ABC Paulista, às 7h40 desta segunda-feira (15).

Cerca de 50 minutos depois aparece o padrasto Waldenberg Eugênio de Souza, 33 anos. Ele foge com uma mochila nas costas após matar o enteado e estrangular o irmão da vítima, Ítalo, de 3 anos, que sobreviveu e está internado.

Nesta terça-feira (16), ele se apresentou à polícia no Rio de Janeiro e confessou aos policiais que matou o enteado Erik e que pensou que tivesse matado o filho, Ítalo, de 3 anos, por estrangulamento. Logo depois do crime, em Santo André, ele fugiu para a casa de parentes, no Rio, e foi convencido por eles a se entregar.

Waldenberg foi indiciado por homicídio doloso e tentativa de homicídio.

Durante o depoimento, Waldenberg chorou várias vezes e disse aos policiais que se arrependeu do crime. Ele deverá ser transferido nos próximos dias para um Centro de Detenção Provisória (CDP) de São Paulo.

A família do menino Erick Ferreira disse que a justiça foi feita após a prisão dele no Rio de Janeiro. O crime, segundo as investigações, foi motivado pela recusa do assassino em aceitar o fim do relacionamento com a mãe da criança.

Segundo a tia do menino, Marluce Ferreira, a família estava angustiada com a liberdade dele. “Dá um alívio. Justiça dele ter sido pego, porque a gente estava muito angustiada, porque essa tragédia que ele fez não poderia ter saído impune.”

Marluce disse ainda que o padrasto era muito ganancioso. “Ele é uma pessoa muito gananciosa. Ele tinha uma, duas casinhas, numa vilinha, não era nada que ia levar ele a algum lugar. Então, aquele ordinário não queria sair da casa da minha irmã, mesmo ele tendo filho com ela, ele não queria deixar.”

O irmão de Erick, Ítalo, de 3 anos, está internado no Hospital Mario Covas, em Santo André, e o estado de saúde dele é considerado estável.

“Tiveram uma série de desentendimentos com a companheira dele, que também passou a ter desentendimentos com o enteado e que por uma discussão banal relacionada a uma tarefa doméstica ele acabou cometendo esse ato covarde contra o enteado”, disse o delegado carioca Neilson Nogueira.

O corpo do garoto foi enterrado no Cemitério Nossa Senhora do Carmo, nesta segunda-feira, em Santo André.

No velório, a mãe dos meninos precisou ser medicada e amparada por familiares. Na segunda-feira, ela deixou os filhos com o pai e foi trabalhar. Quando voltou, encontrou o menor com fome e assustado. Waldenberg ja tinha fugido.

Waldenberg Eugênio de Souza, preso após confessar ter matado o enteado de 13 anos — Foto: Reprodução/TV GloboWaldenberg Eugênio de Souza, preso após confessar ter matado o enteado de 13 anos — Foto: Reprodução/TV Globo

Leia Mais Vídeo mostra padrasto fugindo após matar enteado dentro de casa no ABC

Publicado em 17 de outubro de 2018 por

Resgate aconteceu no Canal do Porto de Santos, em Guarujá, no litoral paulista. ‘Kiko’, de 13 anos, não sofreu nenhum ferimento.

Cão é resgatado do mar em Guarujá, SP — Foto: ReproduçãoCão é resgatado do mar em Guarujá, SP — Foto: Reprodução

Um cachorro foi resgatado de dentro do Canal do Porto de Santos, no litoral paulista, horas depois de fugir de casa. Ele acabou caindo no mar após, sem rumo, invadir o terminal da travessia de passageiros entre Santos e Guarujá. O registro da ação foi obtido na manhã desta quarta-feira (17). Ninguém se feriu durante o resgate do animal.

O acidente ocorreu no último fim de semana. Voltando do trabalho, o garçom Paulo Roberto, de 28 anos, viu uma movimentação estranha no mar. Ele estava na barca, ao lado de outros passageiros, quando percebeu que o cachorro, identificado como ‘Kiko’, se afogava. “Quando olhei, já o vi na água. As pessoas o chamavam, tentando atrair, mas ele não saía do lugar”, explica.

O cachorro estava a cerca de dez metros do atracadouro. Ao chegar no Ferry Boat, Roberto pulou no mar. “Funcionários da barquinha me disseram para não pular, mas fui o primeiro a tomar a iniciativa. Eu não ia deixá-lo se afogar”, explica. Em menos de cinco minutos, o garçom conseguiu alcançá-lo e levá-lo de volta para terra firme, ato assistido por outros passageiros da embarcação.

Enquanto isso, os proprietários do cãozinho estavam aflitos. Jaqueline Cardoso, de 25 anos, já havia publicado nas redes sociais o sumiço do animal de estimação, que fugiu no momento em que o pai abriu o portão para lavar o carro. “Achamos que ele saiu na tentativa de procurar minha mãe, que está viajando, pois ele nunca foi de fazer isso”, explica.

Aos 13 anos, com pouca audição e catarata, Kiko foi resgatado no Canal do Porto de Santos — Foto: Jaqueline Cardoso/Arquivo PessoalAos 13 anos, com pouca audição e catarata, Kiko foi resgatado no Canal do Porto de Santos — Foto: Jaqueline Cardoso/Arquivo Pessoal

Moradora do bairro Santo Antônio, ela ficou surpresa ao receber o vídeo do resgate no Ferry Boat, que fica a pouco mais de dois quilômetros de distância da casa. “Tomei um susto, não esperava que ele tivesse ido tão longe, e nem caído no mar. Fui com o meu pai até o terminal, mas, algumas ruas antes, já o encontramos e recuperamos”, conta.

Aos 13 anos, ‘Kiko’ já não ouve direito e enxerga mal, devido a uma catarata. Apesar do susto, tê-lo de volta foi um alívio. “Nos preocupamos bastante, mas fiquei muito alivada e grata pelo que o rapaz fez. Se ele não tivesse tomado aquela atitude, muito provavelmente o ‘Kiko’ teria se afogado”, diz Jaqueline.

Já para Roberto, que sequer imaginava a repercussão que o salvamento teria, o ato foi instintivo e, em nenhum momento, ele pensou que poderia ter alguma coisa em troca. “Não me sinto herói. Para mim, foi normal. Já atuei como guarda-vidas, e ele foi só mais uma que salvei, como tantas outras vidas. Fico feliz que tenha dado certo”, finaliza.

Aos 13 anos, com pouca audição e catarata, Kiko foi resgatado no Canal do Porto de Santos — Foto: Jaqueline Cardoso/Arquivo PessoalAos 13 anos, com pouca audição e catarata, Kiko foi resgatado no Canal do Porto de Santos — Foto: Jaqueline Cardoso/Arquivo Pessoal

Leia Mais Homem se arrisca e pula no mar para salvar cão de afogamento em SP

Publicado em 17 de outubro de 2018 por

Segundo Brigada Militar, pessoas chegaram em um carro e abriram fogo em frente à escola Nossa Senhora de Fátima, no bairro Bom Jesus. Vítimas não foram identificadas. Ficaram feridos uma criança de 8 anos, uma adolescente de 14 e um cadeirante de 62.

Tiroteio deixou dois mortos no bairro Bom Jesus. Crianças ficaram feridas — Foto: Divulgação/Polícia Civil Tiroteio deixou dois mortos no bairro Bom Jesus. Crianças ficaram feridas — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Um tiroteio deixou duas pessoas mortas e três feridas em frente a uma escola no fim da tarde desta terça-feira (16), no bairro Bom Jesus, em Porto Alegre. Segundo o 15º Batalhão de Polícia Militar (BPM), um carro chegou até a frente da Escola Nossa Senhora de Fátima e abriu fogo contra pessoas que estavam no local. Ainda de acordo com a Brigada, houve confronto.

Os dois mortos são homens, de 20 e 23 anos, cujas identidades ainda não foram informadas. Eles não tinham antecedentes criminais, de acordo com a polícia. Ficaram feridos uma menina de 8 anos, um jovem de 14 e um cadeirante de 62 anos.

Segundo a polícia, o estado de saúde dos três baleados é considerado regular. O cadeirante e o adolescente estão no Hospital Cristo Redentor. Já a criança, foi atingida no abdômem, e transferida para o Hospital de Pronto Socorro para cirurgia.

A suspeita é de que as mortes aconteceram a mando de uma facção. Os bandidos ignoraram a presença de crianças que saíam do colégio.

Os dois carros usados pelos bandidos no ataque foram abandonados e apreendidos pela polícia em outro bairro, na Zona Norte de Porto Alegre. Uma perícia será feita nesta quarta (17). A polícia busca impressões digitais para tentar identificar suspeitos.

Leia Mais Tiroteio em frente a escola deixa dois mortos e ao menos três feridos em Porto Alegre

Publicado em 10 de outubro de 2018 por

3 de 11 postagens no Facebook do candidato do PSL mencionam direta ou indiretamente o adversário. No caso do petista, foram 4 de 25. Postura se repete no Twitter.montagem-01_g8dQtkt

Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL) usaram as redes sociais para atacar direta ou indiretamente um ao outro no início da campanha para o 2º turno.

Em publicações destas segunda (8) e terça (9), os candidatos trocaram acusações diretas, principalmente relacionadas à propagação de conteúdo falso na internet.

De segunda até as 18h desta terça, Bolsonaro fez 20 postagens no Twitter. Dessas, 5 foram ataques diretos a Haddad e outras 3 miraram propostas, apoiadores ou o PT. No Facebook, em 11 postagens, foram 5 ataques – 3 diretos ao petista.

O candidato do PSL acusa o adversário de espalhar “fake news” sobre seu projeto de governo, dizendo que o petista está “inventando” que ele prevê aumento do imposto de renda para os mais pobres.

Nas publicações, Bolsonaro também diz que o PT “ameaça a democracia” e insinua que, se eleito, o partido vai comandar o país “de dentro da cadeia”.bolso

Os candidatos do PSL e do PT tiveram 46,03% e 29,28% dos votos válidos no primeiro turno, respectivamente. Eles decidirão no segundo turno, em 28 de outubro, quem será o presidente do Brasil pelos próximos quatro anos.

Leia Mais Bolsonaro e Haddad atacam um ao outro pelas redes sociais na largada para o 2º turno

Publicado em 9 de outubro de 2018 por

Até o momento, quatro partidos divulgaram posicionamento: Novo e PP não apoiarão nem Jair Bolsonaro (PSL) nem Fernando Haddad (PT); PTB apoiará Bolsonaro e PSOL, Haddad.montagem-01_g8dQtkt

Com a confirmação de Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) no segundo turno das eleições presidenciais, os demais partidos começaram a definir a posição que adotarão no pleito.

No primeiro turno, Bolsonaro obteve 49,2 milhões de votos (46,03%) e Haddad, 31,3 milhões (29,28%). O segundo turno está marcado para o dia 28.

Até o momento, quatro partidos já definiram qual posição adotarão no segundo turno. PP e Novo decidiram pela neutralidade. Isso significa que as siglas não apoiarão formalmente nem Bolsonaro nem Haddad. O PTB definiu apoio a Bolsonaro. Já o PSOL decidiu apoiar a candidatura de Haddad.

Nesta semana, outros partidos têm reuniões para definir o posicionamento do segundo turno.

Saiba abaixo a posição dos partidos no segundo turno (em ordem alfabética):

Novo: O partido confirmou nesta terça-feira (9) que não vai apoiar nem Fernando Haddad (PT) nem Jair Bolsonaro (PSL). No entanto, a sigla declarou, em nota aos militantes, que é “absolutamente” contrária ao PT, que, segundo o Novo, “tem ideias e práticas opostas às nossas”.

PP: A sigla divulgou um documento nesta terça em que declara que manterá postura de “absoluta isenção e neutralidade” no segundo turno. A legenda integra o chamado bloco do “Centrão” e no primeiro turno do pleito havia participado da coligação do candidato do PSDB, Geraldo Alckmin.

PSOL: O partido declarou que irá apoiar o candidato do PT, Fernando Haddad, no segundo turno. A decisão foi tomada pela Executiva Nacional do partido após reunião na segunda (8).

PTB: Em nota divulgada nesta terça, o partido anunciou apoio a Bolsonaro. Segundo a nota, as propostas econômicas do candidato do PSL são o principal motivo do apoio.

Leia Mais Saiba quais partidos já adotaram posição no segundo turno das eleições presidenciais

Publicado em 9 de outubro de 2018 por
Bolsonaro x Haddad — Foto: WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO; ALICE VERGUEIRO/ESTADÃO CONTEÚDOBolsonaro x Haddad — Foto: WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO; ALICE VERGUEIRO/ESTADÃO CONTEÚDO

Jair Bolsonaro (PSL) venceu em todos 9 estados que, em 2014, tinham dado a maioria dos votos a Aécio Neves (PSDB) no primeiro turno de 2014. O candidato do PSL também repetiu o desempenho do tucano no Distrito Federal.

Nos estados em que Dilma Rousseff (PT) havia vencido em 2014, o desempenho de Bolsonaro foi diferente: conquistou a vitória em 6 dos 15 que haviam votado majoritariamente na ex-presidente. Outros 8 deram a vitória a Fernando Haddad (PT) neste domingo – foram suas únicas vitórias – e 1, a Ciro Gomes (PDT)

Os 2 estados restantes, que votaram majoritariamente em Marina Silva (então no PSB, hoje na Rede) em 2014, dividiram-se: a maioria dos eleitores do Acre votou em Bolsonaro e os de Pernambuco, em Haddad.

Veja abaixo os candidatos mais votados em cada estado no primeiro turno das últimas duas eleições:]

Veja os vencedores por estado no primeiro turno em 2014 e 2018

2014 2018
Acre Marina Silva Jair Bolsonaro
Alagoas Dilma Rousseff Fernando Haddad
Amazonas Dilma Bolsonaro
Amapá Dilma Bolsonaro
Bahia Dilma Haddad
Ceará Dilma Ciro Gomes
Distrito Federal Aécio Neves Bolsonaro
Espírito Santo Aécio Bolsonaro
Goiás Aécio Bolsonaro
Maranhão Dilma Haddad
Minas Gerais Dilma Bolsonaro
Mato Grosso do Sul Aécio Bolsonaro
Mato Grosso Aécio Bolsonaro
Pará Dilma Haddad
Paraíba Dilma Haddad
Pernambuco Marina Haddad
Piauí Dilma Haddad
Paraná Aécio Bolsonaro
Rio de Janeiro Dilma Bolsonaro
Rio Grande do Norte Dilma Haddad
Rondônia Aécio Bolsonaro
Roraima Aécio Bolsonaro
Rio Grande do Sul Dilma Bolsonaro
Santa Catarina Aécio Bolsonaro
Sergipe Dilma Haddad
São Paulo Aécio Bolsonaro
Tocantins Dilma Bolsonaro

Leia Mais Bolsonaro ganha em todos os estados vencidos por Aécio em 2014; Haddad, em 8 dos 15 liderados por Dilma

Publicado em 4 de outubro de 2018 por

Sem dificuldades, Verdão marca com Dudu e Borja e faz a festa da arena lotada; adversário sai de Cruzeiro x Boca Juniors, que decidem classificação nesta quinta

MAIS UM PASSO

O Palmeiras confirmou sem dificuldades uma vaga nas semifinais da Taça Libertadores – feito que o clube não conseguia desde 2001. Com gols de Dudu e Borja, um em cada tempo, o Verdão fez 2 a 0 no Colo-Colo, assim como no jogo de ida das quartas de final, e agora espera Boca Juniors ou Cruzeiro para decidir um lugar na grande final do torneio. Tranquilo após a vitória no Chile, o Palmeiras jogou leve e construiu o resultado naturalmente. Em festa, a arena terá pelo menos mais um confronto nesta Libertadores.

COMO FICA?

As semifinais serão realizadas nas semanas de 23 e 30 de outubro, mas o Palmeiras tem de esperar a definição de Boca x Cruzeiro para saber as datas exatas – o jogo de volta é nesta quinta-feira, e os argentinos venceram a ida por 2 a 0. A outra semifinal será entre Grêmio e River Plate. 

ARTILHEIRO DESENCANTA

Miguel Borja entrou em campo nesta quarta-feira com um jejum de oito partidas sem fazer um golzinho. A má sequência foi embora depois de um pênalti muito bem batido no ângulo do goleiro Orion, do Colo-Colo, no início do segundo tempo. Com isso, o colombiano não só ampliou sua vantagem na artilharia do Palmeiras na temporada (19 gols), mas também se tornou um dos goleadores máximos da Libertadores – igualou Morelo, do Santa Fe, com nove gols. Borja tem pelo menos mais dois jogos para se isolar na liderança dessa lista.

MAGO VAIADO (E EXALTADO)

Valdivia reencontrou a arena do Palmeiras – mas desta vez torcendo contra ele. Após duas passagens pelo clube alviverde, o meia agora é lembrado tanto para o bem quanto para o mal. Nas arquibancadas, até houve torcedores com o nome dele nas camisas.

Em campo, porém, foi vaiado quase sempre que tocou na bola e viu o Colo-Colo ser eliminado. Cena curiosa: durante a execução do Hino Nacional, ele foi questionado por Opazo se a torcida cantava “Meu Palmeiras” durante esse momento.

PRIMEIRO TEMPO

Com a vantagem no placar, o Palmeiras não teve pressa para atacar e viu o Colo-Colo se afobar em lances simples. Conforme o tempo foi passando, os chilenos ficaram mais nervosos e apelaram para as faltas. O Verdão, então, aproveitou a instabilidade do adversário para abrir o placar, que teve o mérito individual de Dudu. Aos 36 minutos, após uma tentativa de ligação direta do Colo-Colo, a bola rebateu e sobrou para o atacante palmeirense. Ele conduziu a bola do meio de campo até a entrada da área, ajeitou para o pé esquerdo e deu um lindo chute, que Orion não alcançou.

SEGUNDO TEMPO

O ritmo do Palmeiras foi o mesmo, sem forçar e diante de um rival que já não mostrava mais forças para tentar mudar o placar. O jogo praticamente acabou depois de um pênalti sofrido por Dudu e convertido por Borja. O 2 a 0 deu a tranquilidade necessária para Felipão já pensar no clássico do próximo sábado contra o São Paulo – Dudu e Borja saíram, poupados, e Hyoran e Deyverson entraram. A dupla até criou chances, mas o placar já era mais do que suficiente para a noite terminar tranquila na arena alviverde.

PÚBLICO E RENDA

Público: 37.950 torcedores.

Renda: R$ 3.724.211,46.

  • PRÓXIMOS JOGOS

    Pela Libertadores, será preciso esperar a divulgação das datas pela Conmebol. Enquanto isso, o Palmeiras volta a campo no próximo sábado, às 18h (de Brasília), no Morumbi, em clássico contra o São Paulo que vale a liderança do Campeonato Brasileiro.

Leia Mais Palmeiras vence Colo-Colo mais uma vez e confirma vaga na semifinal da Libertadores

Publicado em 4 de outubro de 2018 por

José Roberto de Oliveira, de 40 anos, trabalhava há quase 20 na corporação, em Registro, no interior paulista. Laudo pericial é aguardado para os próximos dias.

Cabo Oliveira trabalhava na 2ªCia da Polícia Militar Ambiental, em Registro, SP — Foto: G1 SantosCabo Oliveira trabalhava na 2ªCia da Polícia Militar Ambiental, em Registro, SP — Foto: G1 Santos

Um policial militar ambiental foi encontrado morto com um tiro na cabeça em uma área de mata, próximo a uma rodovia estadual, em Registro, na região do Vale do Ribeira, interior de São Paulo. A vítima foi identificada como José Roberto de Oliveira, de 40 anos.

Segundo informações apuradas, e confirmadas pela polícia nesta quinta-feira (4), o agente trabalhava há quase 20 anos na corporação e estava lotado na 2ª Companhia do 3º Batalhão de Polícia Militar Ambiental. Ele estava de folga no dia da morte, e não fazia nenhuma diligência.

Por meio de nota, o comando da PM na região informou que o corpo do cabo Oliveira, como era chamado, foi encontrado nas imediações de uma estrada sem nome, na altura do acesso à rodovia SP-139, no bairro Vila Ponce, em Registro.

O motivo da morte ainda não está esclarecido e segue em apuração pela Polícia Civil na cidade, com apoio da equipe da Corregedoria da PM. A arma do policial e outros pertences foram encaminhados para análise do Instituto de Criminalística. Apuramos ainda, que o laudo pericial é aguardado para os próximos dias.

A PM lamentou o ocorrido, e disse que o cabo Oliveira era um “ótimo profissional”. Além disso, afirmou que a corporação está prestando apoio no esclarecimento do caso e também à família do policial. O caso foi registrado no 1º Distrito Policial de Registro.

Leia Mais PM é achado morto com tiro na cabeça dentro de matagal em SP